Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blogue da Mafalda

Somos todos normais, até termos filhos! | Por Ana Fagundes Lourenço

O Blogue da Mafalda

Somos todos normais, até termos filhos! | Por Ana Fagundes Lourenço

20.12.18

Sobre as notas da Mafalda

Ana Fagundes Lourenço
Ontem foi dia de reunião de notas da sala da Mafalda. Não me vou pôr aqui com falsa modéstia, a miúda é esperta como tudo. O problema é que também é teimosa e gosta muito pouco de ser contrariada. Aos olhos de terceiros será certamente mal educada e a culpa é da mãe (óbvio). Não sabia ao que ia, mas saí de lá muitíssimo satisfeita: A Mafalda está a desenvolver-se muito bem, a adquirir competências próprias da idade e, pasmem-se!, parece que no colégio até nem se porta (...)
31.08.18

Socorro! A minha filha vai fazer análises

Ana Fagundes Lourenço
A Mafalda tem ficado doente mais vezes do que seria desejável. Após alguns episódios e muita medicação, a pediatra achou por bem fazer um estudo alergológico. Por mim tudo bem, até porque se pago impostos é para a minha filha ter acesso a cuidados de saúde - já que as consultas de especialidade me saem do bolso. O problema é que para fazer esse estudo...a Mafalda vai ter de dar um pouco do seu sangue. E acho que não é preciso explicar o que isso implica. Considero-me uma (...)
21.08.18

A Mafalda já dorme no seu quarto

Ana Fagundes Lourenço
Não apressámos nem forçámos as coisas. Apenas achámos que estava na altura de passarmos a Mafalda para o seu quarto, que está pronto para a receber...há 2 anos. Fiz questão de a manter no nosso quarto enquanto achei necessário. Ela acordava muitas vezes e pedia para vir para o meio de nós. Ora, com noites destas a miúda não estava minimamente preparada para ficar sozinha. Só que o Verão chegou e o calor veio em força. Uma cama que para dois é suficiente, torna-se pequena (...)
07.08.18

Entrámos nos "terrible two"

Ana Fagundes Lourenço
No dia 26 de Julho festejámos o segundo aniversário da Mafalda e...a entrada nos chamados "terrible two".A minha bebé cresceu e percebeu que é um ser autónomo e não uma extensão da mãe. Tem vontade própria e uma grande intolerância ao "não".A fase não é propriamente uma novidade para mim pois já estagiei com os meus dois sobrinhos. O problema é quando estamos sozinhos com uma bebé que grita por tudo e por nada e não temos ninguém com quem deixá-la durante dois minutos (...)